sexta-feira, 20 de março de 2015

Família: Do Cuidado Ao Descaso, Uma Questão de Fé


“Coloque a coisa principal no lugar da coisa principal. A coisa principal é fazer da coisa principal a coisa principal.” Neil Barreto



Geremias do Couto: Babilônia religiosa

Geremias do Couto: Babilônia religiosa: Encontro das águas entre o Rio Negro e o Solimões Embora a Babilônia religiosa exerça, hoje, forte predominância no meio cristão, não ...

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

NÃO MUDA NADA!?



Mais um... Novamente somos forçados a presenciar mais um episódio da realidade de um país “livre” e suas “manifestações pacíficas”. Mais uma vida ceifada, outra família violentada, mais uma... Em nome da liberdade de expressão se desrespeita em nome da liberdade de manifestação se agride em nome da “liberdade” conquistada e muito mal desfrutada se comete todos os possíveis delitos, mas é em nome dos direitos, são reivindicações legítimas, é o exercício do estado de direito... Então!!!

Nesta onda de violência oriunda de “manifestações pacíficas” quem morre e quem tem sofrido o dano das depredações e saques não pode desfrutar da liberdade deste país? Para eles a liberdade de expressão e manifestação e o exercício do estado de direito não se aplicam?

Que liberdade é esta que só contempla meia dúzia de ativistas patrocinados por um sentimento de revolta desmedido e injustificável. E como não pensar que podem estar sendo amparados por mentores e fomentadores anônimos (e às vezes não tão anônimos assim) cujos interesses extrapolam o desejo de se reivindicar direitos e que por fim culmina por constituir-se em violência ridícula, covarde e reprovável?

E o que se tem obtido de resultado e como fica ao fim de tudo (ainda que isto não tenha fim)?

NÃO MUDA NADA... Ou poderia se dizer que até muda, mas para pior.

Muitos direta ou indiretamente acabam sendo promovidos, uns promovidos as prisões com status de heróis que “lutam” pela causa, outros (estes os verdadeiros covardes da história) mesmo sem aparecer acabam por colher seus frutos, frutos estes que retornarão em partes novamente para o cenário da “manifestação pacífica” sustentando a violência. Um ciclo vicioso, egoísta e criminoso!

NÃO MUDA NADA... Ou melhor, muda sim, muda a história das famílias que perdem seus queridos, muda a realidade de uma grande maioria que perde muito daquilo que conquistou com desprendido labor, isto muda!!!

MAS NÃO SE MUDA NADA DO QUE REALMENTE DEVERIA SER MUDADO!


Por Luciano Betim

domingo, 7 de abril de 2013

Sujo e o mal lavado




O Senhor disse:

“Esse povo faz um grande show,dizendo as coisas certas,mas o coração deles não está nem aí para o que dizem.Fazem de conta que me adoram,mas é tudo encenação,vou entrar em cena e sacudi-los até que acordem,vou deixa-los atônitos." (Isaías 29:13).

Semana passada, estava vendo na TV certo líder religioso falar sobre a palavra hipócrita.Ele se aprofundou muito no tema do ser "hipócrita". Percorrendo o grego até chegar em agir com hipocrisia. Segundo o dicionário Houaiss,hipócrita é o ato de esconder os verdadeiros sentimentos, intenções; fingimentos; falsidade, falta de sinceridade, etc. E isso, de fato, tem grande relevância na atual circunstância em que vive a Igreja.

Ao ler a Bíblia, no livro de Isaías, me deparei com essa passagem que já conhecia, e que tem uma referência semelhante nos evangelhos (Mateus 15:8 e Marcos 7:6), e gostaria de propor uma reflexão sobre tais atitudes hipócritas, e principalmente, as nossas.

Muitas vezes vemos (olhar) ou somos (nós) crentes de 20 anos de igreja ou mais, subindo no altar, falando ao microfone, e até mesmo ministrando alguma palavra, enquanto aquilo, verdadeiramente, não passa de um ritual, ou de uma tradição à qual fomos acostumados, nada é vivido, e sim, meramente repetido. Somos papagaios gospel. Isso é hipocrisia!

          Misericórdia! Se este for o caso dos outros, pensamos, que absurdo! "Fulano é velho de igreja, faz o que faz, e ainda quer pregar e quer cantar!", e com isso, a nossa foto deveria aparecer do lado da definição de hipócrita no dicionário. Alguns se acham mesmo melhor até que o seu pastor,que os seus líderes que os outros jovens da sua igreja... que de lá o melhorzinho é você! (Pior que existe!).

E, é exatamente isso que Jesus quer nos falar hoje querido: "Não bombardeiem de criticas as pessoas quando elas cometem um erro, a menos que queiram receber o mesmo tratamento.O espírito critico é como um bumerangue.É fácil ver uma mancha no rosto do próximo e esquecer –se do feio riso de escárnio no próprio rosto.Vocês tem o cinismo de dizer :Deixe me limpar seu rosto,quando o rosto de vocês está distorcido pelo desprezo? Isso também é teatro,é fazer o jogo do “sou mais santo que você”,em vez de simplesmente viver a vida.Tire o cinismo do rosto e , então,você poderá oferecer uma toalha ao seu próximo,para que ele também limpe o rosto " (Mateus 7:1.5).

Julgamos, maldizemos, apontamos o dedo, enquanto deveríamos antes de tudo, nos julgar, nos autoavaliar biblicamente, analisar nossos próprios pecados e vacilos diante de Deus, e mais um para a nossa infinita lista, é este de condenar o nosso próximo naquilo que nós mesmos caímos.

Achamos que somos muito espirituais, levantamos as mãos no culto, fechamos nossos olhos, enquanto pensamos no que faremos quando a palavra acabar, onde está sentada aquela pessoa que nos interessa, perambulamos pelos corredores, conversamos durante a oração, e às vezes até mesmo, lemos a Bíblia e pregamos esse Jesus a quem (pelo jeito) não nos convertemos ainda. E depois de tudo, queremos pagar de "última Cereja do bolo ou a derradeira bolacha do pacote", vendo todas as traves nos olhos dos nossos irmãos, líderes, pastores, etc., sendo muito espirituais mesmo, sem perceber em quantos pecados estamos mergulhando de cabeça (I Coríntios 11:31) Quanta hipocrisia da nossa parte!

Enfim meus amados irmãos, este recado do coração de Deus serviu para a minha vida, para que eu mesmo me autocritique e possa amadurecer de modo a ser parecido com Cristo, e não seja meramente um crente morno, mas um cristão genuíno, discípulo radical de Jesus. A minha vontade era que ninguém mais precisasse vestir esta carapuça, mas, como, infelizmente tenho identificado outros "Aldos" desse tipo por aí, espero que sirva para alguns de vocês também.

Que a cada dia, cuidemos em analisar e julgar a nós mesmos, antes que a profecia de Isaías continue a se cumprir nas nossas vidas. “Portanto, com nossas atitudes, venhamos a glorificar e agradar Àquele que não quer nossas palavras vazias ou atos enganosos, e sim uma adoração em espírito e em verdade, com tudo o que temos e com tudo o que somos realmente.”

O que conta para Deus é quem você é e como vive.Seu culto deve envolver o seu espírito na busca da verdade.Este é o tipo de gente que o Pai está procurando:aquele que é simples e honesto na presença dele,em seu culto." (João 4:23)

 Que o Senhor tenha misericórdia de nós, nos ajude a despojar-nos de nós mesmos, promova a renovação do nosso entendimento, e assim, possamos nos revestir do novo de Deus, criado em justiça e santidade.

Que Deus nos abençoe.
Um grande abraço.
Aldo Rocha

terça-feira, 2 de abril de 2013

Os ramos que dão fruto



“... Os ramos que dão fruto, ele os poda para que dêem mais fruto ainda.” (Jo 15.2)

PODAR- v.t. Botânica. Suprimir entre duas safras os rebentos que brotaram em uma árvore; cortar ramos de plantas. Fig. Aparar, eliminar os excessos, desbastar. (Dicionário online de português)

É natural que alguns excessos sejam manifestos em nossas vidas, contudo também é natural e necessário que os mesmos venham ser contidos e eliminados para não atrapalhar que desfrutemos de uma vida saudável.

Quando se fala de vida saudável não podemos omitir a necessidade (evidência) dos frutos. E Deus como exímio cultivador sabe muito bem o momento certo para intervir em nossas vidas e promover as mudanças exatas que resultarão em maior quantidade e qualidade.

Pode ser que você ainda não esteja entendendo direito e muito menos se sentindo confortável diante do que está passando, mas neste momento Deus está intervindo em tua vida para lhe proporcionar alívio dos excessos.

O processo evidentemente não é confortável, como bem constatamos na definição mencionada, podar é sinônimo de cortar, suprimir, aparar eliminar, etc. Precisamos entender então que por mais constrangedor que aparenta ser agora, vai resultar em produtividade excelente daqui a pouco.
Deus sabe o que está fazendo, tenha paciência, ele nunca errou com ninguém, e com certeza não vai ser com você.

Pr. Luciano Betim

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Falando difícil para não irritar os cristãos fãs de "Salve Jorge"




Indubitavelmente, "Salve Jorge" é tétrica e mofina. O cristão que assiste a essa abjeta novela, de bom grado, ou está em penúria espiritual, ou há vacuidade em sua alma, podendo o tal afundar-se em um balsedo.

Espero, sinceramente, que a rútila luz do Evangelho ilumine as mentes dos cristãos de coração fragoso, a fim de que não sejam engodados pelos ludíbrios da maior emissora de TV brasileira. Mas, se eles continuarem tosquenejando, poderão descer, langorosos, a um profundo báratro.

O interessante (falando, agora, de modo mais compreensível) é que a imprensa tem noticiado que os evangélicos vão boicotar a novela em apreço. Ora, só agora, por causa da alusão a "São Jorge", os evangélicos descobriram que as novelas "globais" são tendenciosas e priorizam o ocultismo, a imoralidade e a idolatria?

Ciro Sanches Zibordi

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Apascentando Ovelhas ou Entretendo Bodes?



Pr. Charles Haddon Spurgeon

Tradução: Walter Andrade Campelo
Um mal está no declarado campo do Senhor, tão grosseiro em seu descaramento, que até o mais míope dificilmente deixaria de notá-lo durante os últimos anos. Ele se tem desenvolvido em um ritmo anormal, mesmo para o mal. Ele tem agido como fermento até que toda a massa levede. O demônio raramente fez algo tão engenhoso quanto sugerir à Igreja que parte de sua missão é prover entretenimento para as pessoas, com vistas a ganhá-las.
Da pregação em alta voz, como faziam os Puritanos, a Igreja gradualmente baixou o tom de seu testemunho, e então tolerou e desculpou as frivolidades da época. Em seguida ela as tolerou dentro de suas fronteiras. Agora as adotou sob o argumento de atingir as massas.
Meu primeiro argumento é que prover entretenimento para as pessoas não está dito em parte nenhuma das Escrituras como sendo uma função da Igreja. Se este é um trabalho Cristão, porque Cristo não falou dele? "Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura." (Marcos 16:15). Isto está suficientemente claro. Assim teria sido se Ele tivesse adicionado "e proporcionem divertimento para aqueles que não tem prazer no evangelho." Nenhuma destas palavras, contudo, são encontradas. Não parecem ter-lhe ocorrido.
Então novamente, "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores... para a obra do ministério" (Efésios 4:11-12). Onde entram os animadores? O Espírito Santo silencia no que diz respeito a eles. Foram os profetas perseguidos porque divertiram o povo ou porque o rejeitaram? Em concerto musical não há lista de mártires.
Além disto, prover divertimento está em direto antagonismo com o ensino e a vida de Cristo e de todos os seus apóstolos. Qual foi a atitude da Igreja quanto ao mundo? "Vós sois o sal" (Mateus 5:13), não o doce açucarado - algo que o mundo irá cuspir e não engolir. Curta e severa foi a expressão: "deixa os mortos sepultar os seus mortos." (Mateus 8:22) Ele foi de uma tremenda seriedade.
Se Cristo introduzisse mais brilho e elementos agradáveis em Sua missão, ele teria sido mais popular quando O abandonaram por causa da natureza inquiridora de Seus ensinos. Eu não O ouvi dizer: "Corra atrás destas pessoas, Pedro, e diga-lhes que nós teremos um estilo diferente de culto amanhã, um pouco mais curto e atraente, com pouca pregação. Nós teremos uma noite agradável para as pessoas. Diga-lhes que certamente se agradarão. Seja rápido Pedro, nós devemos ganhar estas pessoas de qualquer forma." Jesus se compadeceu dos pecadores, suspirou e chorou por eles, mas nunca procurou entretê-los.
Em vão serão examinadas as Epístolas para se encontrar qualquer traço deste evangelho de entretenimento! A mensagem delas é: "Saia, afaste-se, mantenha-se afastado!" É patente a ausência de qualquer coisa que se aproxime de uma brincadeira. Eles tinham ilimitada confiança no evangelho e não empregavam outra arma.
Após Pedro e João terem sido presos por pregar o evangelho, a Igreja teve uma reunião de oração, mas eles não oraram: "Senhor conceda aos teus servos que através de um uso inteligente e perspicaz de inocente recreação possamos mostrar a estas pessoas quão felizes nós somos." Se não cessaram de pregar a Cristo, não tiveram tempo para arranjar entretenimentos. Dispersos pela perseguição, foram por todos lugares pregando o evangelho. Eles colocaram o mundo de cabeça para baixo (Atos 17:6). Esta é a única diferença! Senhor, limpe a Igreja de toda podridão e refugo que o diabo lhe tem imposto, e traga-nos de volta aos métodos apostólicos.
Finalmente, a missão de entretenimento falha em realizar os fins desejados. Ela produz destruição entre os novos convertidos. Permita que os negligentes e escarnecedores, que agradecem a Deus pela Igreja os terem encontrado no meio do caminho, falem e testifiquem. Permita que os oprimidos que encontraram paz através de um concerto musical não silenciem! Permita que o bêbado para quem o entretenimento dramático foi um elo no processo de conversão, se levante! Ninguém irá responder. A missão de entretenimento não produz convertidos. A necessidade imediata para o ministério dos dias de hoje é crer na sabedoria combinada à verdadeira espiritualidade, uma brotando da outra como os frutos da raiz. A necessidade é de doutrina bíblica, de tal forma entendida e sentida, que coloque os homens em fogo.