quinta-feira, 26 de agosto de 2010

SURPRESO NÃO, PREOCUPADO TALVEZ, DECEPCIONADO UM POUCO, SEM ESPERANÇA JAMAIS!



Ao me deparar com algumas matérias em blogs de irmãos comprometidos com a Verdade do Evangelho, encontrei algumas matérias interessantes, mas, que de alguma forma me provocaram desconforto, por exemplo:

- O crescente número de igrejas. Se julgarmos pelas escolhas feitas para o nome com que estas igrejas são registradas, nos leva no mínimo a desconfiar dos interesses dos seus fundadores e também acerca daquilo que será oferecido aos que vieram se ligar a elas.

- Quando atento para as “grandes” denominações, classifico como grande, devido a todo contexto que envolve tais denominações, me limitando a comentar sobre a denominação da qual faço parte a Assembleia de Deus, em quase nada me sinto à vontade. Sempre destacada como uma denominação comprometida com o Único e Vivo Deus e também com a plenitude de Sua Palavra, nesses últimos anos tem comprometida a integridade do seu Nome e a qualidade de suas Doutrinas (fundamentadas na Palavra de Deus) às vésperas de uma comemoração centenária. Isto porque alguns líderes que se dizem de Deus vem tendo seus nomes associados a inúmeros escândalos, outros promovendo uma mistura descabida em nome de novas visões e revelações. O que na verdade nos parece mesmo é que apenas querem obter vantagens pessoais.

- E também a passividade do povo, que mesmo diante de tantas e ricas oportunidades oferecidas para ler, estudar, ouvir, meditar e praticar a Palavra de Deus e com isso alcançar subsídios para refutar tanto movimento, quanto líderes e principalmente doutrinas estranhas, nada fazem, pelo contrário, aceitam tudo como algo vindo da parte de Deus.

Como exposto no enunciado, não estou surpreso com isto. A Palavra de Deus não é omissa em nada acerca destes fatos. Jesus fez menção do escândalo, (Lucas 17.1 - Disse Jesus a seus discípulos: É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm!). O Apóstolo Paulo também compartilha uma palavra muito apropriada, (2 Timóteo 3.1-5 Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes. 2 Timóteo 4.3,4 Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas.) Acredito que a Palavra de Deus é suficiente nestes textos e em tantos outros que podemos encontrar. Fica explicado assim as atitudes e motivações estranhas desses líderes e a aparente mas consciente passividade dos que por não suportar a sã Doutrina e desejando saciar os seus caprichos, se submetem aos tais abusos. E ai daquele que se opuser, não passam de pessoas destituídas de espiritualidade argumentam eles.
 Mas não é por isso que vou me deixar seduzir, sendo participante ou concorde com tais atitudes, pelo contrário, não aceito e mesmo tendo minhas limitações, naquilo em que estiver em mim vou me manifestar não apenas em palavras, mas no proceder.

preocupado, talvez, e às vezes me perguntando até quando Deus irá tolerar a petulância e desrespeito destes tais, que não se preocupando com o estrago que isto está provocando em vidas, lares, famílias e nas igrejas locais, vão em frente como que se tudo estivesse correto. Mas me conformando sempre com a palavra de Deus (Provérbios 5.21 Porque os caminhos do homem estão perante os olhos do SENHOR, e ele considera todas as suas veredas.), entendendo que em meio ao grande número de seguidores que estão buscando sei lá o que atrás destes líderes e suas promoções, muitos não irão permanecer, não que isto me agrade, mas estes que insistem em se manter descompromissados com Deus, ocupados em correr atrás das supostas bênçãos, não firmam suas raízes. E não precisa nem soprar o vento ou vir a tempestade para que abandonem a “fé”, como citado acima, não suportarão a Palavra de Deus assim como os que abandonaram a presença do Mestre (João 6.60-66 Muitos dos seus discípulos, tendo ouvido tais palavras, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir? Mas Jesus, sabendo por si mesmo que eles murmuravam a respeito de suas palavras, interpelou-os: Isto vos escandaliza? Que será, pois, se virdes o Filho do Homem subir para o lugar onde primeiro estava? O espírito é o que vivifica; a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos tenho dito são espírito e vida. Contudo, há descrentes entre vós. Pois Jesus sabia, desde o princípio, quais eram os que não criam e quem o havia de trair. E prosseguiu: Por causa disto, é que vos tenho dito: ninguém poderá vir a mim, se, pelo Pai, não lhe for concedido. À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele.)

DECEPCIONADO UM POUCO, pois mesmo sabendo que todos os homens não escapam das limitações naturais, você sempre espera um pouco mais de pessoas que Deus chama, capacita e coloca a frente do seu rebanho ou mesmo para proclamação do evangelho. Não que eles não possam errar, o problema é que estão alimentando o erro, estão investindo no erro, estão fazendo do erro trampolim para suas realizações egoístas. Não sei se posso dizer que são cegos guiando outros cegos, ou deveria dizer, homens ligeiros e mal intencionados enganando a muitos outros desesperados e disfarçadamente gananciosos, que em troca de alcançarem mais e mais “benção”, não tem coragem para renunciar suas vidas e aceitar a cruz de Cristo e estão sim, cada vez mais e mais vazios.




SEM ESPERANÇA JAMAIS, até porque como diz o escritor aos Hebreus (“12.1,2 Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.”) o meu alvo, meu paradigma, minha esperança e única esperança é Jesus, só Jesus.

Por isso meus queridos, quero lhes chamar à reflexão. Não é que quero que concordem comigo, mas pelo menos analisem tudo o que está acontecendo e tire suas próprias conclusões.

Gálatas 6:7 Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.

2 Timóteo 2:11-13 Fiel é esta palavra: Se já morremos com ele, também viveremos com ele; se perseveramos, também com ele reinaremos; se o negamos, ele, por sua vez, nos negará; se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo.

Filipenses 1:27-30 Vivei, acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo, para que, ou indo ver-vos ou estando ausente, ouça, no tocante a vós outros, que estais firmes em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica; e que em nada estais intimidados pelos adversários. Pois o que é para eles prova evidente de perdição é, para vós outros, de salvação, e isto da parte de Deus. Porque vos foi concedida a graça de padecerdes por Cristo e não somente de crerdes nele, pois tendes o mesmo combate que vistes em mim e, ainda agora, ouvis que é o meu.
2 Timóteo 4:1,2 Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.

EM CRISTO JESUS.


Nenhum comentário:

Postar um comentário