terça-feira, 21 de dezembro de 2010

AVALIE O PREÇO

O QUE ESTÁ ACONTECENDO NA igreja dos homens?




A Igreja de Cristo é composta de pessoas nascidas de novo e que são inseridas no Corpo de Cristo para então cooperar para o bom desenvolvimento do mesmo. E para isto o Senhor da Igreja e do Corpo manifesta por meio do Espírito Santo charismas (dons) aos seus membros.
Em nenhum momento o Senhor desejou que os membros viessem a vivenciar uma disputa para ver quem seria mais importante no contexto, pois o mais importante sempre foi e nunca deixara de ser a Cabeça do Corpo, Jesus Cristo, do qual todos são plenamente dependentes, ainda que alguns em algum momento deixem supostamente transparecer que não.
O problema é que a Igreja tomou dimensões esperadas, que são gigantescas, então vieram os movimentos, as reformas, os desentendimentos, as divisões, as denominações. Estas últimas, diga se de passagem, na sua grande maioria motivada pelos desentendimentos ganham proporções do tamanho da ganância dos seus líderes, ou diria eu, seus donos.
Alguém poderia até dizer, antes as denominações do que botecos ou boates e etc. Não que eu seja a favor das opções finais, o que entendo é que tem sido cada vez mais difícil corrigir os estragos provocados em vidas que passam por aquelas do que corroborar na transformação de outras oriundas destes ambientes.
O certo é que algo está acontecendo e não é nada bom na igreja dos homens. Mas também não poderia ser diferente, um lugar onde se encontram amigos e inimigos, concorrentes ferrenhos, interesseiros sem caráter, sonhadores bem acordados, bajuladores descarados, tiranos disfarçados, soldados despidos e por aí vai.
O que mais se pode esperar? O resultado não pode ser outro, templos cada vez mais cheios de lugares vazios, membros e congregados crucificados e não é com Cristo não, crucificados pelos santarrões de plantão, pelos eisegetas formados e concretados em suas próprias opiniões, liderança honrada, não pelo serviço realizado, mas, pelos abusos impostos em nome de uma unção desconhecida e ai daquele que tocar neste ungido, uui, me deu até medo agora.
Quando olhamos para a Igreja de Cristo, desde os primórdios há gente convertida, na igreja dos homens tem muita gente transvestido. Na Igreja de Cristo há perseverança na Sã Doutrina, na igreja dos homens há perseverança nos abusos e costumes e toda sorte modismos doutrinários. Na Igreja de Cristo há koinonia, na igreja dos homens uma sangria desenfreada é sangue de inocente, mas não é o de Jesus Cristo. Na igreja de Cristo há perseverança nas orações, na igreja dos homens falastrões perseverantes em suas falações com redundância e tudo. Na Igreja de Cristo há temor de Deus, na igreja dos homens medo de perder os cargos, o espaço, as regalias, etc. Na Igreja de Cristo há sinais e manifestações do genuíno poder de Deus, na igreja dos homens uma encenação descabida e momentos teatrais em nome de um poder estranho e confuso. Na Igreja de Cristo há, ainda que a sociedade não busque admitir, o reconhecimento do valor das realizações da Igreja, na igreja dos homens a única graça que se encontra é na desgraça que se está instalada diante dos inúmeros escândalos.
Onde tudo isto vai dar? Uma coisa eu sei, a Igreja de Cristo lavada e remida no Seu bendito sangue, será tirada deste ambiente para estar eternamente em Sua companhia. Já a igreja dos homens, o Justo Juiz com a autoridade soberana que lhe é peculiar encaminhará ao seu devido destino.
Meus queridos, não é tão difícil de fazer a distinção, enquanto é tempo não se deixe levar pelos convites, se já pertence à Igreja de Cristo fique firme e persevere do contrário é hora de deixar este jugo pesado e aprender com a humildade e a mansidão do Cristo da Igreja.

Pedofilia, heresia e fraude: Bola de Neve ladeira abaixo.

Pedofilia, heresia e fraude: Bola de Neve ladeira abaixo.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Púlpito Cristão: Quando a Assembléia era de Deus...

Púlpito Cristão: Quando a Assembléia era de Deus...: "Por Nelson Gervoni Sou de família assembleiana, quando nasci meus pais eram da Madureira, tenho dois primos e um tio pastores no Ministér..."

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

NÃO SOU OBRIGADO A ACEITAR!



Porque não queremos abrir nossos olhos? Porque não procuramos com Temor de Deus pelo menos tentar discernir um pouco? Porque este desejo de ser manipulado como que se não pudéssemos alcançar nosso particular com Deus?
Tenho lido inconformado algumas vezes o texto que publiquei do Pr. Ciro, tento acreditar que isto não é a realidade, mas o que tenho presenciado é totalmente o contrário. O prazer está em ser manipulado por alguém cheio de trejeitos e protocolo particular. Não precisamos de ninguém se escondendo atrás de nome, tempo e pseudo ministério para acharmos que estamos recebendo alguma coisa.
Não se lê mais a Bíblia com o intuito de conhecer mais a Deus e não se busca experiências intimas com Ele e daí o fato de obrigar-se a submeter aos “homens de Deus” para nos divertir um pouco. Onde está o Temor, onde está o discernimento, onde está a transformação da mente? Só o que vemos é uma massa manipulada, com uns poucos ridicularizados por que não se permitem manipular, preferindo permanecer fundados nas convicções promovidas pela Palavra de Deus. E os resultados? Tanto os verdadeiros como os forjados são contabilizados ao “homem de Deus”.
Meus irmãos, quem continua realizando e verdadeiramente realizando ainda é Deus, nós somos vasos de barro, mas na maioria das vezes pensamos que somos a excelência da Glória. Quando oramos, quando estudamos, quando consagramos ou realizamos qualquer outra atividade de piedade, não fazemos nada mais nada menos do que se espera de nós como seguidores de Cristo, mas nada disso deve ser realizado com propósito para impressionar ou como objeto de manipulação dos sentimentos dos servos de Deus.
E quando se procura a reação das pessoas, nos deparamos com algo similar ao que foi postado. O povo não quer saber de ser avisado, eles querem mesmo é ser manipulado.
Não posso e não consigo me conformar com tudo isto, mas como não depende apenas de mim, me consolo em saber que sou acompanhado de alguns poucos, que não somos dono da verdade, mas nos esforçamos para se aproximar dela.
“ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. V.2 E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:1-2”

[ Blog do Ciro ]: O internauta opina (24)

[ Blog do Ciro ]: O internauta opina (24): "Dois internautas me escreveram sobre artigos recentes que publiquei neste blog. Compare as suas opiniões: César Fagundes, de Dom Aquino-MT..."

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Porque Jesus não anda com os fariseus

Porque Jesus não anda com os fariseus

Eu já fiz minha escolha






Eu escolhi o que é mais coerente. Penso porque seria diferente, porque se tomaria outra posição? Quando observo até aqui só vejo oposição, sempre se está travando, sempre se é contrário em nome da retidão, o que convenhamos diante do que se tem percebido nos últimos dias não condiz. Entendo que não vai haver mudança da noite para o dia, até porque não há aceitação acerca de algum tipo de mudança. O que teremos é uma extensão do que até aqui se presenciou, só que então, supostamente mais influente. Não que eu seja cético, mas, o que se sabe e se entende é que não existe mudança se não há disposição para, presenciaremos tempos de contínua contrariedade e não temos mais tempo e paciência para tal.
Por isso escolhi pelo que é coerente, pois a disposição em ajudar sempre foi explícita, não houve momento em que isto me pareceu aparente e diante dos grandes desafios o que realmente precisamos é de auxílio e cooperação.
Eu escolhi pelo que é equilibrado. Diante da grande expressão e responsabilidade é necessário ter a certeza que não haverá traição pelo fato de não estar preparado para ouvir algo que seja contrário, não podemos correr o risco de termos um ambiente tomado pelo descontrole por não ter a opinião aceita, não podemos admitir que se use de parcialidades devido a interesses pessoais caso contrário se recorra a outros meios. A condição é muito eminente para expormos a incapacidade do controle, do domínio e da temperança. O ambiente requer tamanha condição, pois, são muitas partes envolvidas, não se trata do particular, mas, sim do que público.
Por isso escolhi o que é equilibrado, pois tenho a certeza que não haverá transformação ou diria deformação a partir de agora, o mesmo equilíbrio demonstrado até aqui já se tornou marca peculiar e terá grande contribuição em toda e qualquer circunstância.
Eu escolhi o que é experiente. Não estou me referindo à idade, pois entendo que ás vezes há muita idade, mas, carente da experiência necessária. Estou falando do histórico, estou falando das realizações, daquilo que está demonstrado e que não se tem como apagar, estou falando daquilo que nos promove garantias de que cada situação será encarada como se precisa. Preciso ter a certeza de que não haverão trocas movidas por interesses ambiciosos e que podem promover prejuízos ao todo. Preciso entender que nas ausências necessárias haverá recurso suficiente que corresponda com a demanda.
Por isso escolhi o que é experiente, pois isto está presente e não é de agora. Não estou falando de perfeição, pois, ela é ausente em todos e não adianta garimpar o que temos sim é experiência aquilatada.

Eu já fiz minha escolha, você deve fazer a sua, não se omita.


Quem lê, entenda.