sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Parlamentares evangélicos, em maioria, votam contra o aumento do mínimo para 560,00

 



Primeiro embate dos parlamentares evangélicos na Câmara (Ag. Estado)
 
Poucos dias após as eleições escrevi que este blog ficaria atento ao trabalho dos parlamentares evangélicos na Câmara dos Deputados e, sempre que necessário, não deixaria passar em branco qualquer notícia do interesse dos eleitores que lhes concederam através das urnas o direito ao exercício do mandato. 

O primeiro embate foi a votação do aumento do salário mínimo. Em sua esmagadora maioria, 55 ao todo, os deputados federais, em votação nominal, votaram contra a emenda que o elevava para R$ 560,00, concordando, portanto, que ficasse em R$ 545,00 (quinze reais a menos), como aprovado em votação simbólica feita horas antes pelos líderes partidários. 11 foram favoráveis à emenda que concedia o aumento, enquanto dois se abstiveram e alguns poucos estavam ausentes da sessão.

Abaixo a lista dos que votaram contra. Os nomes em negrito pertencem à Assembléia de Deus, minha denominação, segundo a lista que consta no blog da Frente Parlamentar Evangélica.

1. Anderson Ferreira
2.    André Zacharow
3.    Aguinaldo Ribeiro
4.    Antonio Bulhões
5.    Anthony Garotinho
6.    Antônia Lúcia
7.    Aureo
8.    Benedita da Silva
9.    Cleber Verde
10.  Dr. Grilo
11.  Edinho Araújo
12.  Edmar Arruda
13.  Edivaldo Holanda Junior
14.  Eduardo Cunha
15.  Erivelton Santana
16.  Fátima Pelaes
17.  Filipe Pereira
18.  George Hilton
19.  Heleno Silva
20.  Íris de Araújo
21.  Jefferson Campos
22.  Jhonatan de Jesus
23.  Josué Bengtson 
24.  Laercio Oliveira
25.  Lauriete
26.  Leonardo Quintão
27.  Liliam Sá
28.  Lincoln Portela
29.  Lourival Mendes
30.  Manato
31.  Marcelo Aguiar
32.  Mário de Oliveira 
33.  Márcio Marinho
34.  Missionário José Olimpio 
35.  Neilton Mulim
36.  Nilton Capixaba 
37.  Otoniel Lima 
38.  Oziel Oliveira
39.  Pastor Eurico
40.  Pastor Marco Feliciano 
41.  Paulo Freire 
42.  Professor Setimo
43.  Ronaldo Fonseca 
44.  Ronaldo Nogueira
45.  Sérgio Brito
46.  Sueli Vidigal 
47.  Silas Câmara
48.  Sabino Castelo Branco 
49.  Hidekazu Tayama
50.  Vitor Paulo
51.  Walter Tosta
52.  Walney Rocha
53.  Washington Reis
54.  Zé Vieira
55.  Zequinha Marinho

A seguir, a lista dos votos favoráveis à emenda que concedia o aumento para R$ 560,00, também com os nomes dos deputados pertencentes à Assembleia de Deus em negrito.

  1. Andreia Zito
  2. Arolde de Oliveira
  3. Bruna Furlan
  4. Fernando Francischini 
  5. Henrique Afonso 
  6. João Campos
  7. Jorge Tadeu Mudalen
  8. Onyx Lorenzon
  9. Romero Rodrigues
  10. Ruy Carneiro
  11. Vaz de Lima

Abstiveram-se  de votar: Lindomar Garçon e pastor Roberto de Lucena

Rápida análise:

  1. A votação demonstra que a maioria dos deputados federais evangélicos pertence à base aliada do Governo.
  2. Tanto os que votaram contra a emenda quanto os que votaram favoráveis seguiram a orientação de seus partidos.
  3. Dos deputados vinculados à Assembleia de Deus, segundo a lista da Frente Parlamentar Evangélica, 18 votaram contra a emenda, dois favoráveis, um se absteve e um esteve ausente
  4. Os parlamentares evangélicos perderam, a meu ver, uma grande chance de votarem unidos em favor do aumento, que faria justiça a milhares de brasileiros, mostraria a força da Frente Parlamentar Evangélica e lhe daria credibilidade para discutir de igual para igual outros projetos que interessam ao país, sem ater-se apenas à questão dos valores, que tem sido tema recorrente nas últimas legislaturas. Onde estavam as lideranças?
  5. Acho, por fim, que essa votação sinaliza como será o comportamento dos deputados federais evangélicos pertencentes aos partidos da base aliada: votarão sempre afinados com os interesses do Governo.

Estejamos alerta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário