terça-feira, 14 de junho de 2011

CENTENÁRIO DA ASSEMBLEIA DE DEUS, COMO ESTA HISTÓRIA VAI CONTINUAR?





Atos dos Apóstolos 1.8

Estamos às vésperas do Centenário das Assembleias de Deus no Brasil, as comemorações tomam conta do país, intensa movimentação para de uma forma marcante festejar o alcance deste marco denominacional.
Quando voltamos às páginas da história, vamos descobrir muitos personagens que de maneira sacrificial contribuíram para que este momento fosse atingido. Não se pode falar em Assembleia de Deus sem mencionar os missionários suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg que desbravaram em nosso país para que o evangelho portentoso alcançasse o maior número de vidas possíveis. Talvez não imaginassem ou cogitassem um crescimento tão expressivo a ponto de alcançarem uma centena de anos, mas o certo é estamos comemorando o centenário assembeliano.
Mas não foram só eles, existe um número considerável de homens cujos nomes estão vinculados à história da denominação e também não podemos ignorar os anônimos, que possivelmente jamais serão citados em uma obra alusiva a Assembleia de Deus, mas que a eternidade conserva para revelá-los para recebimento merecido pelos esforços prestados ao Reino de Deus e a denominação assembleiana.
Estes homens e mulheres fizeram de maneira destacável a sua parte e nos deixaram este legado tão excelente, mas agora fica a pergunta, como esta história vai continuar, como nós e os próximos assembleianos irão agir?

I-              COM PODER


PODER (dunamis) Poder, força, habilidade. Poder, habilidade natural, geral e inerente. (Dic. Strong)
Não se trata de autoritarismo, arbitrariedade, tirania. Este tipo de “poder” é estranho no contexto do Reino de Deus.
Mas, o que se sabe da igreja primitiva e do início dos trabalhos da denominação assembleiana, é a presença de um poder genuíno, eficaz e frutífero. Capaz de fazer com que pessoas simples e despojadas de qualquer privilégio fossem suficientemente capazes em Deus de realizar obras tais que nos motivam até o presente momento.
Toda estratégia previamente analisada é bem vinda, toda sorte de sugestão pode ser útil, mas é imprescindível a presença do poder de Deus para que a Assembleia de Deus continue sua história pujante.

1-     PODER ORIGINADO EM DEUS (João 14.16,17/Lucas 24.49)

2-     PODER PROMETIDO E NÃO COMPROMETIDO (Atos 2.16-18; 8.18-21)

3-     PODER GENUÍNO E FRUTÍFERO (João 16.13; 15.26,27; Atos 8.4-8)

4-     PODER INTENSO (Atos 2.2-4,17)


II-            COM TESTEMUNHO (Atos 4, 5)

TESTEMUNHA (martus) testemunha, num sentido legal, Num sentido histórico, alguém que presencia algo. (Dic. Strong)

1-     TESTEMUNHO CONCRETO (Atos 4.1,2,4; 4.42)

2-     COMO PRIORIDADE (Atos 4.19,20)

3-     SACRIFICIAL (Atos 4.3; 5.32,40,41)


III-           COM CRESCIMENTO (Atos 8.1,4)

Não há limite estabelecido pelo Senhor para o número de discípulos conquistados através do testemunho do evangelho. Não há motivos para conformar-mos com as conquistas, sendo que, o número de não alcançados é muito excedente. O que se alcançou durante o período do centenário, apenas deve ser motivo de empenho para todos quantos darão continuidade à história da denominação. Ainda que o dia da volta de Cristo se aproxima, precisamos avançar mais e mais em prol do crescimento do número dos salvos.
Eles estão em todos os lugares, o seu número soma alguns milhares, e a história da Assembleia de Deus deve continuar a ser marcada com o alcance destas vidas para Cristo.

1-     EM QUANTIDADE (Atos 8.6)

2-     EM QUALIDADE (Atos 2.42)

O que marcou o início, estando presente na continuação dos anos até atingir o centenário, deve ser também uma realidade no contexto da Igreja Evangélica Assembleia de Deus para os próximos dias ou anos, até a Volta do Senhor Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário