quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Revogação da sentença de morte do Pr. Yousef ainda não foi confirmada!





Acabamos de receber novas notícias preocupantes do advogado do Pr. Yousef Nadarkhani, que não está recebendo a confirmação de que a sentença de execução do Pr. Yousef tinha sido revogada. O governo do Irã pode estar espalhando uma desinformação, numa tentativa de abafar a cobertura da mídia.
 
Continuem orando pela vida do Pr. Yousef, sua família e pelos advogados e autoridades que estão atuando neste caso.
 
Fonte: ACJL - American Center for Law and Justice

We have just received a report from our source in Iran that a judge has agreed to overturn Christian Pastor Youcef Nadarkhani’s death penalty sentence. However, at this time, ACLJ representatives have not received official notice from the court and are working to confirm this report. By no means does this mean that Pastor Youcef will be set free without some additional punishment, potentially a long jail sentence or worse.

The ACLJ will continue to pressure the U.S. government, United Nations, and Iranian government to prevent this execution until we have absolute confirmation that his death sentence has been overturned and he has been released from prison. Please continue to pray for Pastor Youcef, his family, and his legal team in Iran.

9.29.2011 Update: We have just received new troubling news from Pastor Youcef's attorney firmly denying that Pastor Youcef's execution sentence had been overturned.  Iran may be spreading misinformation in an attempt to stifle media coverage.

PS: Continuemos orando!

Pastor iraniano permanece firme na fé, em face da Execução



Tribunal para determinar o destino Yousef Nadarkhani na próxima semana.

ISTAMBUL, 28 de setembro (CDN) - Pastor Yousef Nadarkhani se recusou a negar sua fé cristã hoje na audiência, quarta e última, no Irã para apelar sua sentença de morte por apostasia (abandono do islã).A casa de corte em Rasht, 243 km (151 milhas) a noroeste de Teerã, tem swarmed com forças de segurança durante quatro dias consecutivos desde domingo (25 de setembro), o primeiro dia de suas quatro audiências de recurso. Ao aplicar a sharia (lei islâmica), o tribunal na segunda-feira, terça-feira e hoje deu a Nadarkhani três chances para negar o cristianismo e retornar ao islamismo a fim de que sua vida seja poupada. Em todos os casos, Nadarkhani se recusou.

“Estou em contato com o Irã,” uma fonte próxima à família Nadarkhani disse, “mas a notícia não é muito boa. Vamos ver… Se eles realmente querem, eles podem matá-lo, porque ele não renunciou à sua fé. Terminou hoje. Nós deixamos tudo nas mãos de Deus. ”

As autoridades prenderam Nadarkhani em sua cidade natal de Rasht em outubro de 2009, porque ele teria questionado aulas de religião obrigatória nas escolas iranianas. Em setembro de 2010, o tribunal de apelações em Rasht o considerou culpado de apostasia e em novembro foi emitida uma confirmação por escrito de seus encargos e sentença de morte.

Em uma audiência de apelação, em junho, a Suprema Corte do Irã confirmou sentença Nadarkhani, mas pediu ao tribunal em Rasht para determinar se ele era um muçulmano praticante antes de sua conversão. A Suprema Corte também determinou que sua sentença de morte poderia ser anulada se ele negasse sua fé.

No domingo (25 de setembro) nas duas primeiras horas e meia do tribunal, os juízes determinaram que Nadarkhani de fato não era um muçulmano praticante antes de sua conversão ao cristianismo. A fonte disse que neste período de tempo as coisas pareciam mais promissores para Nadarkhani, e que o tribunal poderia reverter a sentença com base nas conclusões.

No final, no entanto, o tribunal declarou que, embora Nadarkhani não fosse um muçulmano praticante antes de sua conversão, ele ainda era culpado de apostasia, devido à sua ascendência muçulmana, a fonte disse ao Compass.

Agentes do serviço secreto cercaram o tribunal e mantiveram uma presença lá durante todo o dia seguinte, nem para sua mulher, Tina, era permitido entrar no tribunal. No domingo (25 de setembro), ela foi autorizada a ficar na porta por alguns minutos para ver o marido, disse a fonte.

Um advogado de defesa disse à família Nadarkhani e amigos, há uma maneira de levar o caso ao Tribunal Supremo, ou estender a pena Nadarkhani de prisão, mas a fonte disse que as diretrizes do Supremo Tribunal Federal eram claras e que não achava que havia muita esperança.

“Yousef é conhecido como um herói, por isso, se ele for liberado vai parecer que o governo foi derrotado”, disse ele, “mas se deixá-lo na prisão poderia haver mais pressão internacional”.

É difícil, mas não é impossível, para governos estrangeiros negociar e se engajar em diplomacia com autoridades iranianas sobre o caso Nadarkhani, a fonte disse, acrescentando que sua situação poderia ser mais esperançosa se eles interviessem.

“Eles precisam começar a negociar”, disse a fonte. ”É o momento de negociar, porque se o fizerem, a situação poderia ser regulamentada.”

A fonte e a comunidade internacional disseram temer por que as autoridades podem matar Nadarkhani  a partir desta noite à meia-noite ou em qualquer momento na próxima semana. O tribunal disse que um veredicto sobre Nadarkhani seria emitido na próxima semana.

“Eles provavelmente não irão matá-lo hoje, mas podem fazê-lo quando quiserem”, disse a fonte.”Eles podem enforcá-lo no meio da noite ou em 10 dias. Às vezes, no Irã, eles chamam a família e entregar o corpo com o veredicto. Eles têm ido além das fronteiras da lei. Isso não está na lei iraniana, esta é a sharia. Às vezes, eles nem sequer dão o corpo. ”

Os apelos finais audiência de hoje duraram cerca de uma hora e meia, terminando por volta da 01:00, após o advogado de defesa Nadarkhani, Mohammad Ali Dadkhah, dar a sua defesa de fechamento.Dadkhah também enfrenta acusações por “ações e propaganda contra o regime islâmico”, devido a suas atividades de direitos humanos.

As audiências na segunda-feira (26 de setembro) e ontem durou apenas 30 minutos, tempo suficiente para Nadarkhani recusar-se a negar o cristianismo.

A fonte disse que a esposa Nadarkhani de 30 anos de idade está muito apreensiva sobre o que os tribunais podem decidir esta semana. Eles têm dois filhos: Joel, 7 e Daniel, 9.

“A mulher está sob pressão e preocupada; podemos dizer a sua esposa está muito preocupada”, disse ele. ”É difícil para toda a sua família, é difícil para nós.”

Nadarkhani, cujo primeiro nome é também escrito Youcef, pertence à Igreja do Irã, um grupo que tem sido marginalizado por outros grupos cristãos iranianos sobre as preocupações de sua doutrina sobre a Trindade, que seria “inadequada”.

Esta é a de declaração de fé de sua igreja no Irã, em seu site (aqui)  afirma que Deus é “revelada nas Escrituras como Pai, Filho e Espírito Santo (Mateus 3:16-17, 28: 19" 

Declaração da igreja da fé também afirma que “… o senhorio de Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, o Verbo manifestado em carne. Nós acreditamos que Ele é do Espírito Santo (Mt 1:20) e Ele nasceu de uma Virgem Maria (Mt 1:23, Lucas 1:34). Nós acreditamos na Sua morte expiatória e redenção (Hb 9:28), em Sua ressurreição corporal (Lucas 24:39), em Sua ascensão (Atos 1:9-11), em seu retorno em pessoa para reunir Sua Igreja (1 Tess. 4:17), seguido por sua vinda em glória para julgar a todos e estabelecer o reino de mil anos (Apocalipse 1:7).

A igreja também afirma que acredita que o batismo “do Espírito Santo (Mateus 03:11, Marcos 01: 08, Lucas 3:16, João 1:33, Atos 1:5, 2:38) é o novo nascimento ( João 3:5-8). Introduz o cristão na vida eterna de Deus e leva a toda a verdade, à santidade na comunhão com Cristo. ”


FONTE: http://renatovargens.blogspot.com/

Abaixo assinado pela libertação do Pr Yousef Nadarkhani


Queridos amigos,

Estamos em estado de URGÊNCIA pedindo a todos que preencham o abaixo-assinado para o EMBAIXADOR DO IRÃ em favor do nosso irmão YOUSEF.

Atenção para as orientacoes de como fazer:

1) vc deve abrir nesse link: ( Clique aqui)
2) preencha os espaços requeridos com seus dados pessoais: nome, sobrenome, endereço, Cidade, CEP e email.
3) no espaço onde está escrito ADD YOUR MESSAGE HERE, copie e cole o email abaixo (favor, nao acrescentar nada alem do que já está escrito)

Your Excellency, the Ambassador of Iran

Dear Sir,

Along with many other people around the world, I have been following with great concern the case of Pastor Yousef Nadarkhani, who is being tried by a court in Rasht due to his religious beliefs.

I am writing to express my concern and hope that the court will drop all charges against Pastor Yousef, in accordance with international law and especially Iranian law and constitution, which clearly allows freedom for Christians to maintain their religious beliefs and practices.

I am also requesting Your Excellency to pass on my appeal and that of many others to the Iranian government, as a matter of great urgency in this case, so that an innocent person may not be condemned and the constitution of Iran may not be violated.

I am very grateful for your attention to this request.

Respectfully and sincerely,

4) Quando preencher todas as linhas, envie seu email ( send YOUR email)

Entenda o caso:

Poucos dias depois que o Irã libertou dois norte-americanos acusados de espionagem no país, um tribunal iraniano confirmou a acusação de apostasia contra o pastor Yousef Nadarkhani e sentenciou à morte.

O tribunal da província de Gilan determinou que o pastor Nadarkhani devia negar sua fé em Jesus Cristo, pois ele vem de uma família de ascendência islâmica. O SupremoTribunal do Irã disse anteriormente que não deveriam determinar se o pastor Yousef tinha sido muçulmano ou não em sua conversão.

No entanto, os juízes exigiram que ele se retratasse de sua fé em Cristo antes mesmo de terem provas contra ele. Os juízes afirmaram que, embora o julgamento vá contra as atuais leis iranianas e internacionais, eles precisam manter a decisão do Tribunal Supremo em Qom.

Quando pediram a ele para que se “arrependesse” diante dos juízes, Yousef disse: “Arrependimento significar voltar. Eu devo voltar para o quê? Para a blasfêmia que vivia antes de conhecer a Cristo?” Os juízes responderam: “você deve voltar para a religião dos seus antepassados, deve voltar ao Islã”. Yousef ouviu e respondeu: “Eu não posso fazer isso.”

Família

O pastor Yousef conseguiu ver seus filhos pela primeira vez desde março. Ele estava de bom humor e falava de sua enorme vontade de servir a Igreja depois que fosse libertado da prisão.

O pastor Yousef enfrentará duas “audiências’ adicionais hoje (27) e amanhã (28 de setembro) com o propósito principal de o fazerem negar sua fé cristã. Os advogados do pastor Yousef tentarão apelar para que revejam a sentença, mas se o tribunal agir segundo sua própria interpretação da Sharia (lei islâmica), Yousef pode ser executado amanhã.

Tecnicamente, não há mais direitos para recursos e sob a interpretação da lei da Sharia, o pastor Yousef tinha direito a três chances de se retratar. Amanhã será sua última chance de se retratar. Depois, ele poderá ser executado a qualquer momento.

Ore pelo pastor Yousef Nadarkhani, para que Deus o proteja e o livre da sentença de mortee possa ser liberto da prisão. Envolva mais pessoas para, juntos, intercedermos pelo nosso irmão.

Publicado originamente no Pulpito Cristão.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

ESPONTÂNEO




Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome! Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados. Levantou-se, pois, e foi para seu pai...

O restante da parábola todos conhecemos. Um começo precipitado, experiências posteriores previstas para quem sai da Casa do Pai e um final maravilhoso.
Não importa o quanto você tenha se precipitado em suas decisões diante do Senhor, ainda que o teu momento está cercado de decepção e angústia, pois isto era previsto, talvez não por você, mas o que quero lhe afirmar é que o final de tudo o que vem ocorrendo a você pode ser maravilhoso. Está disposto a experimentar, volte em si e procure entender que muitos outros já estiveram na posição que você se encontra agora, mas ao voltar recuperaram tudo, por Graça Divina. Com você não será diferente, ainda dá tempo de voltar, o Pai está te esperando. Pense nisso, e volte agora!


Casa do Pai


Eu sinto falta da Sua voz
Me chamando pra entrar
Eu sinto tanta saudade
De caminhar Contigo
Saudades do meu Amigo,
Saudades do meu Pai

Pai, eu sei que não mereço
Mas, eu não tenho pra onde ir,
Eu sinto tanta saudade
De conversar Contigo,
Saudades do meu Amigo
Saudades do meu Pai

Eu vou voltar pra casa do Pai
Eu quero o amor da casa do meu Pai
E repousar tranquilo nos braços do meu Pai

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

07 razoes porque eu não creio em mulheres pastoras


TEXTO APIMENTADO DO Pr. RENATO, SÓ NÃO SE ENGASGUE.


Por Renato Vargens

Na minha perspectiva a ordenação de mulheres ao pastorado é uma grave distorção teológica. Lamentavelmente tenho visto nos últimos anos  inúmeras igrejas  consagrando mulheres ao ministério pastoral. Isto posto, gostaria  de forma prática e objetiva elencar 07 motivos porque  não creio em mulheres pastoras:

1- As Escrituras não referendam a ordenação de mulheres ao ministério pastoral. Não vejo na Bíblia nenhum texto que apoie a ordenação feminina ao presbiterato.

2-  Jesus não chamou apóstolas entre os doze. Todos os apóstolos escolhidos por Jesus eram homens.

3- As Escrituras não defendem o Igualitarismo e sim o complementarismo.

Igualitaristas:  Esta corrente, afirma que Deus originalmente criou o homem e a mulher iguais; e que o domínio masculino sobre as mulheres foi parte do castigo divino por causa da queda, com conseqüentes reflexos sócios-culturais. Segundo os igualitaristas mediante o advento de Cristo, essa punição e reflexos foram removidos; proporcionando conseqüentemente a restauração ao plano original de Deus quanto à posição da mulher na igreja. Portanto, agora, as mulheres têm direito iguais aos dos homens de ocupar cargos de oficialato da Igreja. Além dos igualitaristas, encontramos os complementaristas , que por sua vez entendem que desde a criação – e portanto, antes da queda – Deus estabeleceu papéis distintos para o homem e a mulher, visto que ambos são peculiarmente diferentes. A diferença entre eles é complementar. Ou seja, o homem e a mulher, com suas características e funções distintas se completam. A diferença de funções não implica em diferença de valor ou em inferioridade de um em relação ao outro, e as conseqüentes diferenças sócios-culturais nem sempre refletem a visão bíblica da funcionalidade distinta de cada um. O homem foi feito cabeça da mulher – esse princípio implica em diferente papel funcional do homem, que é o de liderar.

4- Paulo não fala de presbíteras, bispas, muito menos pastoras. As referências a essas vocações nas Escrituras sempre estão relacionadas aos homens. Não é preciso muito esforço para perceber que não existiam pastoras nas igrejas do Novo Testamento.

5-  Os reformadores  e os pais da Igreja não nunca defenderam o ministério pastoral feminino.

6- Os apóstolos determinaram que os pastores  deveriam ser marido de uma só mulher e que deveriam governar bem a casa deles – obviamente eles tinham em mente homens cristãos (1Tm 3.2,12; Tt 1.6).

7- A mulher não possui autoridade sobre o marido.( I Tm 2:12 ) Ora, se ela é pastora e o seu marido não, ela fere o principio de autoridade da Bíblia, tornando-se lider do marido.

Pense nisso!

Renato Vargens