sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ 2012!!!



Quero desejar a todos um FELIZ 2012! Que venham não desanimar jamais, mas que perseverem até o fim. Quero deixar a uma palavra para edificação de todos os amados para este novo ano que está próximo e se o Senhor Jesus quiser iniciaremos. Como todas as minhas palavras por mais polidas que viessem a ser não seriam suficientes, deixo a referência escolhida como slogan do blog.

Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.(Filipenses 3.13,14)

Pr. Luciano Betim


terça-feira, 27 de dezembro de 2011

CORRA, IGREJA DE CRISTO!

por Carter Conlon

Este vídeo me foi indicado e quero compartilhar com você. Veja, reflita e tire suas conclusões no Temor do Senhor!



Punição à Igreja? É só o que faltava




Como já dizia a canção “Que país é esse?... Ninguém respeita a Constituição”. O que estão querendo fazer com o nosso Brasil?
Já não basta a sujeira por todo lado, as inúmeras situações provocadas e sustentadas por aqueles que deveriam estar comprometidos com o bem dessa nação nos fazem acreditar cada vez menos que algo possa melhorar por aqui.
E de repente surge alguém, o salvador da pátria? Não, mas como tentou classificar Acabe, surge um agitador, alguém que foi eleito na sombra de um sistema de eleição a muito contestado, promovendo uma opinião “pouco” tendenciosa.
“Vamos punir as igrejas, vamos calar os pastores, só faltou complementar, VAMOS RASGAR A BÍBLIA.”
“Sabe o que é inaceitável? São as igrejas, por exemplo, financiarem programas de recuperação e de cura de homossexualidade. E o pastor promover esse tipo de serviço nos seus cultos”. Jean Wyllys (http://noticias.gospelmais.com.br/jean-wyllys-punicao-igrejas-malafaia-responde-intolerante-28673.html)
Isso mesmo, vamos suprimir, impedir, eliminar uma das poucas ações benéficas que funcionam nesse país.
Antes de se posicionar de forma intolerante, o Sr. Wyllys deveria recorrer ao histórico da Igreja e dos muitos homens de Deus que tem contribuído por uma sociedade mais justa, íntegra e verdadeiramente feliz.
Quantas vidas recuperadas, quantos lares reestruturados, quantos benefícios à sociedade. Pessoas que ontem estavam no esquecimento, no abandono, vivendo a discriminação, e hoje, por que alguém lhes apresentou a Bíblia Sagrada, por que a Igreja, cumprindo o Ide do Salvador Jesus lhes acolheu, tratou seus males, curou suas feridas e traumas que carregavam e contribui para que hoje pudesse alcançar uma nova oportunidade na vida.
Eles estão por aí, os frutos do bom serviço prestado pela Igreja, estão espalhados por esta nação tão fragilizada por minorias egoístas que querem intolerantemente impedir que a Igreja continue seu trabalho.
“Atenção povo de Deus, Igreja do Senhor Jesus!”
Não podemos parar de pregar salvação, libertação, regeneração. A verdade que liberta não pode ser sufocada em nós. A Bíblia é o nosso manual de fé infalível, inerrante, imutável, atualíssimo e não pode ser ignorada e muito menos desmerecida por quem quer que seja.
Não podemos admitir que além da Bíblia, queiram também atropelar a Constituição.
Quero encerrar deixando duas referências do livro mais lido, mais traduzido, presente na maior parte do mundo e tão atual quanto o amanhã.

E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la. Mateus 16.18

1 Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino, eu o exorto solenemente: 2 Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. 3 Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. 4 Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. 5 Você, porém, seja sóbrio em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério. 2 Timóteo 4.1-5


Pr. Luciano Betim

Jean Wyllys defende punição a igrejas que pregam cura homossexual. Malafaia responde: “intolerante”


Jean Wyllys defende punição a igrejas que pregam cura homossexual. Malafaia responde: “intolerante”


O deputado federal Jean Wyllys foi entrevistado pelo programa “Poder e Política Entrevista”, e falou sobre os temas abordados por ele em seu mandato.
Na entrevista, Jean falou que o projeto que criminaliza a homofobia foi desfigurado pela relatora, Senadora Marta Suplicy, e que do jeito que está, “não agrada à Frente Parlamentar LGBT, nem agrada a setores do movimento LGBT. Da maneira como esse substitutivo foi apresentado… E o próprio texto cria um novo tipo penal e reduz a homofobia a uma mera questão de agressão e assassinatos”.
Questionado sobre o aspecto religioso do Projeto de Lei 122, Wyllys afirmou que a Constituição garante a liberdade de culto e crença, mas discorda que pastores possam falar contra a homossexualidade em programas de rádio e tv: “Eu acho que as religiões, elas têm liberdade para propagar da maneira que elas melhor escolheram, definiram, os seus valores. A sua concepção de vida boa. Isso é uma coisa garantida na Constituição e que a gente tem que defender. As religiões são livres para isso. E os pastores são livres para dizer no púlpito de suas igrejas que a homossexualidade é pecado, já que eles assim o entendem. Entretanto, eu não acho que os pastores que estão ali explorando uma concessão pública de rádio e TV tenham que aproveitar esses espaços para demonizar e desumanizar uma comunidade inteira, como é a comunidade homossexual”, reclamou Wyllys.
Jean Wyllys afirmou entender que mesmo com o direito ao culto e à opinião, o homossexualismo não deve ser tratado pelos cristãos como pecado mortal: “Se incitarem a violência, se justificarem as violências todas praticadas no país contra homossexuais por meio de um entendimento que a homossexualidade é uma degeneração, para usar a palavra que eles costumam usar, que é uma abominação, que é uma degeneração, que a homossexualidade é uma doença, que a homossexualidade é um pecado grave e mortal, aí sim eu acho que isso tem que ser enfrentado. E tem que ter uma lei que preveja esse tipo de crime”.
Pregando punição a esse tipo de prática das igrejas, Jean afirmou que a lei deve coibir as iniciativas das igrejas de prestar assistência a homossexuais: “Sabe o que é inaceitável? São as igrejas, por exemplo, financiarem programas de recuperação e de cura de homossexualidade. E o pastor promover esse tipo de serviço nos seus cultos”.
O deputado explicou ainda que os motivos de ter se filiado ao PSOL foram as heranças do cristianismo aprendido enquanto frequentado a pastoral da Igreja Católica: “eu vi que eu tinha muito mais identificação ideológica e programática com o PSOL, que é um partido socialista. E de alguma maneira os valores que eu herdei do cristianismo, os valores cristãos que eu herdei do período em que estive na pastoral, de um cristianismo perdido, infelizmente, esses valores, essa ética está muito mais próxima da ética socialista, de justiça social e não há socialismo sem a ideia de liberdade”.
Sobre a entrevista de Jean Wyllys, o pastor Silas Malafaia comentou afirmando que o deputado Jean Wyllys pretende amordaçar os cristãos. “(Ele) quer nos calar a qualquer custo. Não suporta a crítica ao comportamento homossexual! Quer rasgar o art. 5 da constituição. A mentira que ele diz: que os pastores promovem estes tipos de serviços nos seus cultos em dizer: ‘vocês homossexuais, venham para os nossos programas de terapia e de cura de homossexualidade’. Mentiroso de marca maior. Os pastores pregam a libertação de qualquer tipo de pecado. São os próprios homossexuais que pedem ajuda para serem libertos”, afirmou Malafaia, segundo informações do site Verdade Gospel.
Malafaia voltou a afirmar que no ponto de vista dele, os ativistas homossexuais são o grupo mais intolerante atualmente: “Como tenho dito repetidas vezes: o grupo social mais intolerante da pós modernidade são os grupos homossexuais, que querem calar e criminalizar a opinião. É só ler o famigerado PLC 122 que ele defende, para confirmar todas as minhas palavras”.

sábado, 24 de dezembro de 2011

A DEUS TODA GLÓRIA!





Quero juntamente com minha família desejar a todos um Feliz Natal e um 2012 próspero na presença do Senhor nosso Deus!
Durante todo este ano experimentamos a providência Divina em nossas vidas, e só pelo fato de chegarmos até este momento com vida, saúde e a certeza de salvação, já é motivo mais que suficiente para agradecer a Deus. Somente ele é o responsável pelo que temos recebido!
Neste momento onde procuramos nos confraternizar com familiares e amigos, devemos separar tempo também para refletir sobre nossas vidas e o serviço a nós incumbido.
Analisemos as conquistas, os fracassos, os planos e principalmente a vontade de Deus para nossas vidas. Um novo ano se aproxima e se o Senhor Jesus não se manifestar à Igreja, devemos procurar nos preparar, pois nossa batalha aqui continua, e cada vez mais encontraremos barreiras. Mas como bem disse Samuel “... até aqui nos ajudou o Senhor.”, e encerrando com Neemias “... O Deus dos céus fará que sejamos bem sucedidos.”.
Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém.” (Romanos 11.36).
a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!” (Efésios 3.21).

Pr. Luciano Betim

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Lei da Palmada


Boa notícia: por ação de Jair Bolsonaro, Lei da Palmada será votada no Plenário da Câmara dos Deputados.
Acordo entre governo e bancada evangélica estipulava que o projeto de “Lei da Palmada”, com todas as suas ameaças aos pais e mães do Brasil, deveria ir diretamente para o Senado, depois da aprovação na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, numa votação que desrespeitou a maioria dos pais e mães do Brasil, contrários a essa invasão dos direitos dos pais.


A votação em plenário não garante que os direitos dos pais serão respeitados, mas ali, com todos os deputados votando, fica mais fácil os pais e mães se mobilizarem e pressionarem os deputados que estão ali para representar seus interesses.
Com a ação de Bolsonaro, ganhamos tempo. Agora é nossa vez de agir e fazer contato com os deputados exigindo um “NÃO” ao projeto de Lei da Palmada, que é de interesse do governo, mas prejuízo dos direitos dos pais e a relação pais e filhos.
Vamos, pois, aproveitar esse nobre esforço do Dep. Bolsonaro.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Onde estão os intolerantes?



URGENTÍSSIMO!






ENVIE EMAILS PARA OS SENADORES DA (CDH) PARA QUE NÃO APROVEM O PLC 122 VEJA COMO:

martasuplicy@senadora.gov.br
paulopaim@senador.gov.br
wellington.dias@senador.gov.br
ana.rita@senadora.gov.br 
crivella@senador.gov.br
simon@senador.gov.br
eduardo.amorim@senador.gov.br
garibaldi@senador.gov.br
sergiopetecao@senador.gov.br
cristovam@senador.gov.br
clovis.fecury@senador.gov.br
mozarildo@senador.gov.br
gim.argello@senador.gov.br 
paulodavim@senador.gov.br
magnomalta@senador.gov.br
marinorbrito@senadora.gov.br 


PEÇO AOS SENADORES DA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS QUE VOTE CONTRA A APROVAÇÃO DO PL122 PORQUE ELE É TODO INCONSTITUCIONAL, POIS AFRONTA A LIVRE MANIFESTAÇÃO DO PENSAMENTO, DA CRENÇA E A FAMILIA NATURAL.
SENHOR SENADOR, VOTE CONTRA A PLC 122.


SETE RAZÕES PARA VOTAR CONTRA O PLC 122


1. O PLC 122 dá à prática homossexual o mesmo status que se dá à raça, quando o homossexualismo é um comportamento entre tantos comportamentos do ser humano.

2. A aprovação do PLC 122 favoreceria um grupo social, em detrimento de todos os outros grupos.

3. O PLC 122 viola o princípio constitucional da liberdade de expressão.

4. O PLC 122 viola o princípio constitucional da liberdade de respeitar as crenças religiosas e as convicções filosóficas e políticas dos brasileiros.

5. O PLC 122 prevê a punição dos pais que mandarem embora qualquer empregado homossexual, por não desejarem que ele cuide de seus filhos.

6. O lugar do culto está assegurado pela Constituição. As outras dependências da igreja não estão asseguradas. Isto significa que, se um pastor impedir a manifestação homoafetiva nesses lugares, ele será criminalizado, podendo pegar até 5 anos de cadeia.

7. O PLC 122 prevê que juízes possam determinar a suspensão de quaisquer programas de rádio e televisão que julguem conter elementos homofóbicos , antes mesmo da abertura do processo.