terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Punição à Igreja? É só o que faltava




Como já dizia a canção “Que país é esse?... Ninguém respeita a Constituição”. O que estão querendo fazer com o nosso Brasil?
Já não basta a sujeira por todo lado, as inúmeras situações provocadas e sustentadas por aqueles que deveriam estar comprometidos com o bem dessa nação nos fazem acreditar cada vez menos que algo possa melhorar por aqui.
E de repente surge alguém, o salvador da pátria? Não, mas como tentou classificar Acabe, surge um agitador, alguém que foi eleito na sombra de um sistema de eleição a muito contestado, promovendo uma opinião “pouco” tendenciosa.
“Vamos punir as igrejas, vamos calar os pastores, só faltou complementar, VAMOS RASGAR A BÍBLIA.”
“Sabe o que é inaceitável? São as igrejas, por exemplo, financiarem programas de recuperação e de cura de homossexualidade. E o pastor promover esse tipo de serviço nos seus cultos”. Jean Wyllys (http://noticias.gospelmais.com.br/jean-wyllys-punicao-igrejas-malafaia-responde-intolerante-28673.html)
Isso mesmo, vamos suprimir, impedir, eliminar uma das poucas ações benéficas que funcionam nesse país.
Antes de se posicionar de forma intolerante, o Sr. Wyllys deveria recorrer ao histórico da Igreja e dos muitos homens de Deus que tem contribuído por uma sociedade mais justa, íntegra e verdadeiramente feliz.
Quantas vidas recuperadas, quantos lares reestruturados, quantos benefícios à sociedade. Pessoas que ontem estavam no esquecimento, no abandono, vivendo a discriminação, e hoje, por que alguém lhes apresentou a Bíblia Sagrada, por que a Igreja, cumprindo o Ide do Salvador Jesus lhes acolheu, tratou seus males, curou suas feridas e traumas que carregavam e contribui para que hoje pudesse alcançar uma nova oportunidade na vida.
Eles estão por aí, os frutos do bom serviço prestado pela Igreja, estão espalhados por esta nação tão fragilizada por minorias egoístas que querem intolerantemente impedir que a Igreja continue seu trabalho.
“Atenção povo de Deus, Igreja do Senhor Jesus!”
Não podemos parar de pregar salvação, libertação, regeneração. A verdade que liberta não pode ser sufocada em nós. A Bíblia é o nosso manual de fé infalível, inerrante, imutável, atualíssimo e não pode ser ignorada e muito menos desmerecida por quem quer que seja.
Não podemos admitir que além da Bíblia, queiram também atropelar a Constituição.
Quero encerrar deixando duas referências do livro mais lido, mais traduzido, presente na maior parte do mundo e tão atual quanto o amanhã.

E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la. Mateus 16.18

1 Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino, eu o exorto solenemente: 2 Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. 3 Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. 4 Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. 5 Você, porém, seja sóbrio em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério. 2 Timóteo 4.1-5


Pr. Luciano Betim

Nenhum comentário:

Postar um comentário