segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Não estão errados a meu respeito?





Por Luciano Betim


“... Evito fazer isso para que ninguém pense a meu respeito mais do que em mim vê ou de mim ouve. (2 Co 12.6)

“... Samuel viu Eliabe e pensou: "Com certeza este aqui é o que o Senhor quer ungir." (1 Sm 16.6)

Não está acontecendo à mesma coisa com relação a você? Como as pessoas o têm visto? O que pessoas andam comentando a teu respeito e acerca daquilo que você realiza? Qual a conclusão que se tem extraído do teu testemunho?

É importante analisarmos as reações e os comentários que andam fazendo a nosso respeito. Minha intenção não é que pessoas venham ficar se sentindo importantes além da conta diante dos resultados obtidos, nem mesmo se considerando inferior ao que realmente são. A necessidade é que mediante a reação das pessoas a nosso respeito, venhamos a analisar com sinceridade, equilíbrio e coerência se realmente é a nosso respeito que tudo isto implica.

Muitas palavras pronunciadas, muitos elogios atribuídos, muita gente empolgada, mas o que realmente é realidade e verdade e o que é puro engano?

Será que sou tudo isto mesmo que as pessoas consideram? Ao olhar para dentro de mim consigo enxergar esta mesma pessoa, detentor de tamanha fama e possuidor de tão notável reconhecimento?

Tem muita gente empolgada de maneira precipitada, digo isto com referência a ambas as partes. Há muito elogiador equivocado e muitos elogiados inchados porque acabaram acreditando e concordando com o juízo aplicado. O problema de tudo isto, é que as falhas acabam sendo minimizadas, senão dissipadas equivocadamente provocando um resultado nada interessante para quem quer que seja.

Será que não está na hora de agirmos com mais sinceridade conosco? Antes de abraçarmos os elogios, não é melhor de maneira racional e com o devido temor de Deus realizar nossa avaliação (auto-avaliação) e nos colocarmos no nosso devido lugar?

Em tempos que os anéis, as placas, os títulos, os louvores estão sendo tão ostentados e valorizados, não seria melhor dar relevância ao que realmente importa, Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim. (2 Co 12.9) 

Se realmente existe algo que deva ser enaltecido e que eu deva me vangloriar, é no fato de que “... Dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém. (Rm 11.36)

Nenhum comentário:

Postar um comentário